Cleide Regina Durbano, paulista nascida em São Paulo capital em 30 setembro, filha de Bernardino Durbano e Josefa Maria Durbano. Naquela quarta-feira chuvosa de São Paulo nascia uma estrela, Cleide Regina, uma filha querida e com um talento majestoso para a música. Desde criança adorava cantar se emocionava em shows e pelas músicas que tocavam no Rádio.

               Sonho de menina que se tornou realidade em 1968, com Apenas 15 anos Cleide Regina começava sua carreira artística, cantando em pequenos shows e bares.

               Muita luta e desbravando preconceitos da época a menina sonhava alto, em gravar seu próprio disco.

               Em 1975 o meu grande amigo Antônio Carlos, que na época era produtor da RGE me convidou a participar da gravação de 02 faixas do LP SÓ SUCESSOS, da RGE Fermata, essa foi a minha primeira experiencia em discos abrindo assim portas para no futuro gravar o meu próprio disco.

               Também fazia shows conforme a reportagem abaixo do jornal Noticias Populares que os artistas fizeram para homenagear o jornal periódico.

         Foto: Acervo própria da cantora

 

               Nesta mesma época a menina já cantora gravou para a RGE 05 músicas famosas como a Estrada do Sol, Modinha para Gabriela, Sete Domingos, Amor com amor se paga e como fosse meu irmão, sendo um maior sucesso na época da gravadora e reproduzida nas rádios.

               Mas a gravadora não dava a chance que tanto queria, sempre AMANHÃ e AMANHÃ, e esse amanhã nunca chegava.

               Cleide Regina sempre na mídia divulgando o seu talento como nas reportagens abaixo:

         Foto: Acervo própria da cantora

 

               Dois anos depois e sem uma única chance na RGE, a cantora teve uma virada em sua carreira, chegando em 1976 ela foi contratada pela gravadora BERVELY, aonde conseguiu o seu primeiro disco MULHER IDEAL, composição de Claudio Fontana, música feita para mim. Gravamos e como na vida é tudo difícil fui divulgar eu mesma o disco, corri e divulguei pessoalmente o meu primeiro trabalho. Depois de uns 02 meses ainda as vendas engatinhando e muitos não acreditando no mesmo, para surpresa de todos menos de mim, o disco foi o mais tocado nas rádios naquele ano, ficando no top das paradas por um ano e meio.

               Com o sucesso de mulher ideal, Cleide Regina já era requisitada em vários programas de televisão e rádio, além dos shows no Brasil inteiro e até no exterior.

               Cleide Regina já cantou no México e em vários países.

 

         Foto: Acervo própria da cantora

 

               Devido ao sucesso de Mulher Ideal, e a música estar nas paradas de sucesso em 1977 Cleide Regina foi eleita a Rainha dos Motoristas.

               Começou tudo na rádio Record no programa de Carlos Neto – A noite é sua, foi feito um concurso aonde o público elegia o artista e pela graça e beleza, além da música e voz incomparáveis Cleide Regina foi eleita a Madrinha dos motoristas profissionais de São Paulo que até hoje ela tem o título.

         Foto: Acervo própria da cantora

 

 

               Depois desse sucesso, a gravadora BEVERLY chamou para gravar meu segundo disco, foi o compacto VAMOS COMEÇAR TUDO OUTRA VEZ, composições de Peninha e Dinah Ribeiro e em 1979 gravei um compacto duplo junto com a música O AMOR FOI CULPADO de J. Oliveira e Clayton.

               Durante esses momentos felizes continuei fazendo shows e programas de auditórios.

         Foto: Acervo própria da cantora

 

               Muito requisitada nos programas de auditório como na tv gazeta Força Jovem.

         Foto: Acervo própria da cantora

 

                No clube do Bolina e Raul Gil era uma presença amada pelo público, sempre contagiando com sua alegria e ao lado de um dos maiores apresentadores do Brasil o Bolinha, fez o maior sucesso com suas músicas lindas e maravilhosas.

           Fotos: Arquivo pessoal da cantora

 

               Também com sua versatilidade , fez várias fotonovelas, pelo revista melodias em 1971, sendo um sucesso geral, inclusive com a fotonovela MEU DESTINO NAS SUAS MÃOS, onde Cleide Regina interpreta ANA, uma moça do interior que vai para a capital estudar medicina e lá encontra pessoas boas e más e o destino está em suas mãos, se não leu veja aqui no site a parte das fotonovelas e se emocione também .

                        Foto: Arquivo pessoal da cantora

 

               Nos anos 80 Cleide Regina era capa da revista Stop Show , uma das melhores da época..

          Foto: Acervo própria da cantora

 

                O essencial para uma mulher perfeita é ser companheira, amiga, carinhosa e estar sempre junto no dia-a-dia do homem. Mulher ideal é mulher atualizada, não acomodada. Um dos maiores sucessos da cantora Cleide Regina, Mulher Ideal, ainda embala o romantismo de hoje, levando aos ouvidos uma voz e melodia incomparáveis, em suas mais de 50 músicas a cantora leva seu DNA ao seu público, com sutileza, harmonia, romantismo e acima de tudo a alegria de seu coração que transborda em sua voz.

               Cleide Regina a Mulher Ideal, hoje além de cantora é apresentadora e empresária, passa a mensagem que para  mulher ideal te fascinar ela tem que ter  jeito, beleza, gênio, dedicação e inteligência, sou assim , simples e de um coração imenso e como sempre digo no meu programa diário pela Rádio Boituva , Bora ser Feliz, vem comigo......